A Rotina de Pessoas Criativas

Profissionais autônomos que trabalham por contra própria precisam de muita disciplina. Ou não. Depende de como cada um funciona e cria sua rotina de trabalho. Eu funciono melhor de manhã e sempre depois de tomar um banho. Fico menos disperso quanto mais cedo.

O blog Daily Routines reúne descrições de como artistas e profissionais criativos organizam seu dia de trabalho. Além dos relatos serem curiosos, são fonte de inspiração e disciplina para quem trabalha em casa. Trechos abaixo, em tradução livre:

James Thurber (escritor e cartunista)
Nunca sei quando não estou escrevendo. Minha mulher às vezes chega em mim durante alguma festa e diz “Poxa, Thurber, pára de escrever”. Ela me pega no meio de um parágrafo. Ou minha filha pergunta na mesa de jantar “O papai está doente?” E minha mulher responde “Não, ele está escrevendo alguma coisa”.

Truman Capote (escritor)
Sou um autor completamente horizontal. Não consigo pensar a não ser que eu esteja estirado, seja deitado na cama ou esticado no sofá com um cigarro e um café na mão. Eu preciso estar assoprando e bebericando.

Stefan Sagmeister (designer gráfico)
Acordo todo dia às 5 da manhã simplesmente porque acho mais empolgante começar a trabalhar do que virar para o lado e dormir mais um pouco. Tenho bastante energia. Depois de apreciar uma enorme xícara de café e fumar um cigarro, começo minha rotina diária de pequenos experimentos.

Gunter Grass (dramaturgo)
Nunca, nunca à noite. Não acredito em escrever à noite porque vem muito fácil. E quando leio pela manhã não é nada bom. Preciso da luz do dia para começar. Entre 9 e 10 da manhã tomo um longo café da manhã ouvindo música e lendo. Depois do café eu trabalho, então paro para um lanche à tarde. Começo novamente e paro às 7 da noite.

Haruki Murakami (escritor)
Quando estou escrevendo um romance, acordo às 4 da manhã e trabalho entre 5 e 6 horas. À tarde, corro 10km ou nado 1500m, ou faço os dois. Então e leio um pouco e escuto um pouco de músico. Vou pra cama às 9. Mantenho essa rotina todo dia sem nenhuma variação.

Philip Roth (escritor)
Moro sozinho e não há ninguém de quem eu seja responsável ou precise passar um tempo junto. Minha agenda é completamente minha. Geralmente escrevo o dia todo, mas se quero voltar ao escritório à noite depois do jantar, não preciso sentar na sala porque deixei alguém sozinho o dia inteiro. Volto e escrevo por mais 2 ou 3 horas. E leio durante todas as horas se eu quiser. Se levanto às 5 e não consigo dormir e quero trabalhar, levanto e trabalho. Estou atendendo a uma chamada. Sou como um médico e é uma sala de emergência. E a emergência sou eu.

por Renato Parada do blog O De Sempre Nunca

As pessoas citadas acima são relamente criativas, mas há também outro tipo de “pessoas” que insistem em acabar com qualquer idéia criativa. Veja aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *